• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • MPT e TRT vão entregar Instituto de Prevenção ao Câncer do Hospital de Barretos – hospital de amor – às mulheres do Acre (2)
  • ATENDIMENTO






  • 17-MINISTÉRIO-1936A-TRABALHO INFANTIL-OUTDOOR APOIADORES 9X3M - FINAL
  • BUSDOOR-FACE
  • Assédio-Moral slide
  • artigoleomar
  • Seminario-Imagem-para-corressel-01
  • Seminario-Imagem-para-corressel-02

MPT e TRT vão entregar Instituto de Prevenção ao Câncer do Hospital de Barretos – hospital de amor – às mulheres do Acre (2)

 Além da unidade de saúde, duas Carretas equipadas com mamógrafos para realizar exames durante atendimento móvel serão oficialmente entregues no ato solene de inauguração

PORTO VELHO, RO, 08/11/2018

Definido. Vai ser no dia 20 deste mês de novembro de 2018, às 10 horas, na Via Verde – rodovia BR 364, em frente ao Terminal Rodoviário Internacional da cidade de Rio Branco, capital do Acre, a inauguração do Instituto de Prevenção ao Câncer do Hospital de Barretos - Hospital de Amor e oficialmente entregues duas Carretas, equipadas com mamógrafos, para realizar exames durante atendimento móvel à população feminina acreana, que representa 49,8% da população estadual, constituída de mulheres nascidas no Acre, imigrantes e indígenas, de acordo com dados de 2010, do IBGE.  

A construção do hospital é fruto de destinação do Ministério Público do Trabalho, em conjunto com a Justiça do Trabalho, de valor aproximado em R$ 31 milhões (trinta e um milhões de reais), em dezembro de 2016, em acordo firmado nos autos de uma ação civil pública movida em razão de admissão irregular de trabalhadores para os quadros do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre – DERACRE, no ano de 1988.

“Em tempos de crises, retrocessos e ataques à Justiça do Trabalho e ao MPT, é uma grande oportunidade de demonstrarmos à sociedade os grandes resultados e os benefícios que a tutela coletiva trabalhista pode trazer para o povo”, declara o procurador do Trabalho Marcos G. Cutrim, responsável pelo acordo judicial que destinou os recursos para a construção do Instituto, a compra das carretas para atendimento itinerante.

Além do instituto, as duas carretas de prevenção equipadas com mamógrafos móveis, que prestarão serviços e realizarão exames às populações fixadas ao longo das BR-364 e BR 317, entre os municípios de Cruzeiro do Sul a Rio Branco (631 Km) e de Rio Branco até a fronteira com o Estado de Rondônia (510 km), além das comunidades ribeirinhas que vivem ao longo dos municípios por onde passam essas estradas federais.

Carretas equipadas com mamógrafos vão atender aos 22 municípios do Acre até a fronteira com Rondônia e com os países vizinhos (Bolívia e Peru)
Carretas equipadas com mamógrafos vão atender aos 22 municípios do Acre até a fronteira com Rondônia e com os países vizinhos (Bolívia e Peru)
Instituto de Prevenção do Câncer atender os casos que exigirem um tratamento mais avançado
Instituto de Prevenção do Câncer atender os casos que exigirem um tratamento mais avançado

Ressalta o procurador Cutrim que “finalmente, as mulheres do Acre e da fronteira da Amazônia Ocidental terão prevenção e tratamento ao câncer com atendimento e saúde de primeiro mundo, não sendo mais necessário que elas se desloquem aos grandes centros em busca da cura ao câncer de mama e colo do útero.

O CASO DERACRE.

Em 6 de dezembro de 2018, na 4ª Vara do Trabalho de Rio Branco, o MPT no Acre firmou acordo judicial com o Estado do Acre e Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-AC) para demissão, até 31 de dezembro de 2017, de todos os servidores irregulares que ingressaram nos quadros do DERACRE sem concurso público, a partir de 5 de outubro de 1988. Pelo menos 48 servidores foram demitidos em 2017.

No acordo, o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre - DER-AC se comprometeu a cumprir o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado com o MPT em 26 de maio de 1999, ficando proibido de contratar servidores, a qualquer título, sem a realização de concurso público, conforme previsão no artigo 37, inciso IX, da Constituição Federal. Em caso de descumprimento do acordo, os gestores públicos atuais e futuros do DER-AC poderão pagar multas de R$ 100 mil por dia, caso mantenham, a partir de 1º de janeiro de 2018, servidores sem concurso público trabalhando no órgão.

Além dessas obrigações, o MPT no Acre destinou o valor das multas aplicadas no processo judicial, no total de R$ 65 milhões, para a construção da Unidade Avançada de Prevenção ao Câncer do Hospital de Barretos em Rio Branco (R$ 31 milhões), investimentos em segurança pública (R$ 18 milhões) e interiorização do Ministério Público estadual (R$ 5 milhões), assim como R$ 10 milhões para promoção de políticas públicas para combater o trabalho infantil, a evasão escolar e a drogadição, por meio de projetos estratégicos de inclusão de adolescentes em conflito com a lei e em outras situações de vulnerabilidade em vagas de aprendizagem e qualificação profissional para o mercado de trabalho.

O Estado do Acre se comprometeu com o MPT e a Justiça do Trabalho a doar terreno adequado para a construção do Hospital de Câncer de Barretos em Rio Branco, cuja obra tem previsão de conclusão até junho de 2019. Os valores destinados à Segurança Pública serão liberados imediatamente para modernização tecnológica dos presídios e compra de equipamentos para as Polícias Civil e Militar do Acre, além de investimentos tecnológicos no Grupo de Atuações Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) do Ministério Público do Estado do Acre. Parte do valor será para a construção, reforma, adequação e ampliação de novas Promotorias de Justiça no interior do Estado do Acre, para aperfeiçoar o atendimento do MPE-AC à população.

Fonte: MPT-RO|AC

Imprimir

  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • meio ambiente
  • trabalho escravo
  • trabalho portuario
  • liberdade sindical
  • promocao igualdade
  • trabalho infantil